Esquenta a água, joga o mel lá dentro e deixa mexendo

Para começar o processo, esquenta a água, ela não pode levantar fervura, não pode entrar em ebulição, se não queima o mel, pode caramelizar ou sofrer outras transformações, as quais irão atribuir um sabor indesejado ao produto final. Neste caso, o produto irá corresponder à outra variedade de hidromel. Na realidade, há vários tipos (ver, por exemplo, o sítio: http://hidromelscada.loja2.com.br/page/201306-Tipos-de-Hidromel); o chamado Bouchet é aquele que contém mel caramelizado.

Em seguida joga o mel lá dentro, em geral na proporção 8:2 (v/v), o que equivale a 80% de água e 20% de mel, e deixa mexendo, mantendo o meio em constante agitação. A adição do mel à água quente é justificada por este se dissolver mais rapidamente e mantém aquilo ali numa temperatura mais alta, de 40 minutos à uma hora e meia; eu geralmente deixo uma hora. A primeira receita eu fiz com uma hora, deu certo, gostei e foi.

Prossiga para: Aquece e depois esfria, mas não pode ser qualquer temperatura

Volte para: O hidromel é simplesmente água mais mel mais fermento